ABA: conheça essa abordagem para crianças com autismo

Ao longo das últimas décadas, a ciência evoluiu bastante em torno das investigações voltadas para o estudo e a proposição de tratamentos que pudessem diminuir os sintomas do Transtorno do Espectro Autista (TEA). Em função dessas diferentes abordagens, muitas contribuições foram observadas e, consequentemente, um número considerável de evidências também. Entre elas, podemos citar a Análise do Comportamento Aplicada, ou simplesmente ABA.

No entanto, a ABA não tem nada de simples quando o assunto é a sua aplicação. Afinal, esta ciência contribui de maneira extremamente eficaz no desenvolvimento dos pacientes que convivem com o autismo. É importante que se saiba o seguinte: a ABA não é algo recente e precisou de muita pesquisa para se fazer valer como uma excelente alternativa de tratamento.

O que é ABA?          

A ABA pode ser definida como uma área de conhecimento responsável pelo desenvolvimento de pesquisas e abordagens a partir dos princípios básicos da ciência em torno da Análise do Comportamento, um importante ramo da psicologia. Há que se ressaltar um fato interessante: ao longo de mais de 50 anos, pesquisadores se debruçaram sobre as investigações que relacionassem esses princípios com o comportamento humano.

Durante esse tempo, por exemplo, foi descoberto que diferentes tipos de consequências podem aumentar ou diminuir a probabilidade de comportamentos ocorrerem no futuro do paciente. Além disso, descobriu-se também que diferentes tipos de condições antecedentes, motivadoras ou não, podem contribuir positiva ou negativamente a ocorrência de certos comportamentos.

– ABA não é método

Devemos sempre lembrar que a ABA não é um método como divulgado em outros lugares. Atenção, a ABA é um campo que tem a função de investigar e promover uma aplicação dinâmica cuja evolução ocorre de acordo com novos princípios comportamentais identificados assim que novas pesquisas são realizadas. Isso significa que muitos terapeutas utilizam o embasamento da ABA para levar a seus pacientes.

Os benefícios que a ABA pode trazer para a vida do paciente

Considerando que a ABA é uma ciência cujo enfoque é o comportamento, salientamos que os terapeutas, cuja linha de abordagem se paute em tal ciência, estabelecem o que se convém a chamar de encadeamento consistente comportamental. O procedimento parte daqueles comportamentos mais simples para os mais complexos.

Vale lembrar que as intervenções tendem a se pautar sempre nos diferentes contextos apresentados pelos pacientes. Cada um apresenta uma demanda distinta. Outro detalhe interessante: a criança que vive com TEA precisa ser treinada para superar o bloqueio que ela enfrenta em sua relação com o ambiente externo, em especial a interação estabelecida com outras pessoas.

O ensinamento do autocuidado na vida do pequeno

Dentre os benefícios percebidos no dia a dia da criança, podemos citar que um dos principais é o comportamento de autocuidado. Há que se ressaltar o aspecto gradativo que ele representa. É um processo de ‘passo a passo’. Essas etapas ajudam a fixar com mais eficácia o aprendizado de tal tarefa. A ABA proporciona estratégias que podem ajudar e muito na condução de habilidades sociais, potencializando o convívio da criança com outras pessoas e os diferentes ambientes

Relembrando outras vantagens da aplicação da ABA

Por meio da ABA, pais e profissionais podem presenciar os seguintes progressos na vida dos pequenos:

– Permitir que a pessoa com Autismo se relacione melhor em casa de familiares, amigos, escola ou na rua;

– Ensinar novas habilidades e/ou como “desaprender” comportamentos negativos, como agressividade e estereotipias. Estimular atitudes positivas;

– Ampliar a capacidade cognitiva, motora, de linguagem e de integração social;

– Aperfeiçoar as habilidades positivas que a criança ou adolescente com Autismo tem de melhor;

– Adquirir mais autonomia na vida.

 

Dr Clay Brites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *