ABA e habilidades de Autocuidado e Autonomia

Quando pensamos em autismo, pensamos em um ESPECTRO de excessos e déficits comportamentais que influenciam todo o desenvolvimento psicológico, social e físico da pessoa diagnosticada com TEA.

As dificuldades podem variar desde habilidades complexas, como ler e escrever, se comunicar socialmente de maneira efetiva, até dificuldades básicas de autocuidado. Por exemplo, escovar os dentes, trocar de roupas, provar alimentos diferentes, tomar banho de forma independente.

Assista nosso vídeo:

Se você conhece alguém com autismo, eu tenho certeza que você pode pensar em vários outros exemplos para acrescentar a essa lista, certo?

Quando pensamos em ABA, geralmente lembramos da “mesinha”, aquela situação artificial que, por suas características físicas, é, geralmente, focada no ensino de habilidades acadêmicas. Mas, as estratégias da ABA não se restringem à situação de mesinha.

Independentemente do formato físico, a ABA preza pelo planejamento das condições de ensino e pelo encadeamento consistente de comportamentos, sempre partindo dos mais simples para os mais complexos. Calma, nós vamos explicar com detalhes o que é encadeamento de comportamentos e como fazê-lo, e também como identificar comportamentos simples e complexos em outros vídeos. Então, em uma intervenção ABA de qualidade, o ensino ocorrerá em diferentes contextos, sempre a depender dos comportamentos-alvo.

Fazendo um exercício de imaginação, se pensarmos no comportamento de “escovar os dentes”, ele pode ser dividido em vários elementos que podem ser ensinados separadamente, por exemplo:

  1. Entrar no banheiro e acender a luz;
  2. Ficar de frente para a pia;
  3. Pegar a escova;
  4. Posicionar a escova na pia;
  5. Pegar o tubo de pasta de dentes;
  6. Alinhar o tubo de pasta de dentes com a escova;
  7. Colocar a quantidade adequada de pasta de dentes na escova;
  8. Segurar a escova de maneira adequada;
  9. Movimentar a escova de maneira adequada entre os dentes por alguns minutos;
  10. Enxaguar a boca algumas vezes;
  11. Lavar a escova;
  12. Guardar a escova;
  13. Guardar a pasta;
  14. Sair do banheiro e apagar a luz.

Ufa! Veja, um comportamento de autocuidado simples pode ser decomposto em vários pequenos comportamentos ou elementos. Em alguns casos, cada elemento deve ser ensinado separadamente, por meio de diferentes níveis de ajuda, sempre a depender dos comportamentos-alvo e do repertório atual da criança ou adulto diagnosticado com TEA.

As estratégias de ensino da Análise do Comportamento Aplicada, ABA, podem ocorrer nos mais diversos contextos e formatos para desenvolver várias habilidades comportamentais. Não deixe de conferir como a ABA pode te ajudar a melhorar a vida do seu filho ou aluno.

Gostou do conteúdo? Clique aqui e se inscreva na nossa aula online e gratuita que daremos dicas para pais, professores e profissionais, será no dia 20 de julho às 20:30, horário de Brasília.

Estaremos ao vivo dando uma aula exclusiva e inédita!

Por: Felipe Tardem – Psicólogo Especialista em ABA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *