Atraso na fala pode se caracterizar como Autismo Leve?

Quando uma criança demonstra um possível atraso na fala, os pais ficam preocupados com as possibilidades que isso pode representar. Embora não seja algo considerado normal no desenvolvimento durante a infância, é preciso saber que existem três tipos de distúrbios ou problemas relacionados a esta faculdade humana. São eles: o atraso, a dissociação e o desvio.

O primeiro citado refere-se à progressão da fala, que acontece mais lentamente, deixando seu desempenho aquém do esperado. O segundo caso é quando o atraso ocorre mais intensamente em relação aos demais quesitos do desenvolvimento. No terceiro, por sua vez, nota-se uma anomalia na comunicação verbal. O desvio está associado ao Autismo.

Explicando a ligação

Importante ressaltar que o TEA (Transtorno do Espectro Autista) pode ser responsável por um déficit no desenvolvimento da fala da criança e no papel social que tal habilidade representa. Vale lembrar que o autista quando se comunica verbalmente, nem sempre ele o fará com clareza, podendo utilizar jargões, ecolalias e até inversões de pronomes (em vez de usar a primeira pessoa, ele usa a terceira, por exemplo).

Além disso, quando a fala é afetada, a criança que se comunica pode apresentar uma fluência engessada, sem distinguir os diferentes tons que utilizamos no dia a dia. Outra questão é o uso de palavras completamente rebuscadas em situações que não pedem tanto formalismo, como uma conversa com os pais, colegas, amigos, etc.

Essa situação pode ser considerada como um Autismo leve?

Na verdade, essa questão é bastante delicada tamanha a imprecisão que uma resposta sem a análise aguçada pode significar. A recomendação é que vocês, pais, procurem auxílio médico para que o profissional observe todos os sinais para informá-los se o TEA que sua criança apresenta é leve ou não.

Além disso, é temeroso classificar o Autismo de uma pessoa, tendo em vista que cada uma apresenta uma característica diferente, mesmo com alguns pontos em comum. Os casos de atrasos na fala (de um autista) podem ser tanto de um paciente com TEA leve ou médio, por exemplo. No entanto, existem situações de autistas (leves) que adotam a fala engessada (como mencionado anteriormente). Porém, a melhor opção é procurar ajuda profissional para o diagnóstico.

Existe uma causa para o atraso na fala?

Há uma série de possibilidades que levam uma criança a não desenvolver a fala em tempo considerado normal, mas nem sempre o Autismo está relacionado a isso.

Como os pais podem perceber?

O TEA só é percebido ao longo do crescimento dos filhos. Quando bebês, as crianças já começam a estabelecer comunicação visual e gestual com quem está à sua volta. A fala vem depois com a emissão de sons que ainda não formam sílabas. Situações corriqueiras como essas podem ser observadas pelos adultos, principalmente se os pequenos não respondem aos estímulos que recebem dos pais, se não houver troca de olhares como uma forma de se comunicar.

Fonoaudiólogos podem ajudar?

Sim. Inclusive, esses profissionais são imprescindíveis nas intervenções adotadas pela equipe responsável no tratamento dos autistas.

Assista também:

Dr Clay Brites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *