Como desenvolver a fala na criança Autista

O autismo pode ser encarado como um grande desafio; seja para a criança ou para os pais. O que causa essa sensação é o fato de cada caso ser uma caixinha de surpresa. Mesmo que o pequeno receba as intervenções precocemente, é impossível prever algumas habilidades que serão desenvolvidas ao longo da vida do paciente. Uma delas é a fala.

É muito comum que pais e responsáveis fiquem temerosos com as chances de seus filhos não estabelecerem a comunicação verbal, como se isso fosse diminuí-lo ante outras crianças. É preciso ter paciência para esperar cada conquista. Vale salientar, no entanto, que isso só será possível graças ao tratamento.

Mas meu filho pode começar a falar com as intervenções?

Na verdade, o que se pode afirmar é que a criança estará diante de profissionais completamente aptos para desempenhar a habilidade da fala, entre outras. Entretanto, não existe algo determinado, como a garantia da comunicação verbal em determinada idade. É preciso que os pais compreendam a seguinte situação: trabalha-se passo a passo.

Além disso, o desenvolvimento da fala é uma questão multifatorial e bastante complexa. Não é algo que apresente uma fórmula pronta, por isso depende do tempo da criança e, principalmente, da estrutura a que o paciente está inserido.

Uma pesquisa feita pelo grupo norte-americano Autism Speaks constatou que o número de autistas não-verbais corresponde a 25% dos casos. Contudo, esses dados são referentes aos Estados Unidos, considerando que os pais contam com um suporte muito mais avançado que o Brasil. Além do diagnóstico mais precoce.

Quais exercícios podem estimular a fala da criança autista?

Há métodos que podem ser utilizados até mesmo em casa, com tudo devidamente esquematizado. As situações do dia a dia podem ser as melhores para trabalhar no desenvolvimento da fala.

Comece com figuras que se relacionem ao cotidiano da criança: brinquedo, acessório, alimento, etc. A partir do momento que ela mostrar interesse pela imagem apresentada, fale junto com ela a fim que a criança repita. Lembre-se que é preciso ter paciência para que você e seu filho conquistem junto cada progresso.  Outra dica é espalhar essas mesmas imagens pelos cantos da casa para que o pequeno possa ser estimulado.

Contudo, é sempre válido ressaltar a importância de se ter profissionais por perto para auxiliar e orientar em cada etapa. Somente com a ajuda de casa, a criança não terá a intervenção que ela necessita para desenvolver a comunicação verbal.

O importante papel do fonoaudiólogo

A maioria dos programas de terapia intensiva comportamental no autismo inclui o tratamento fonoaudiológico. Com uma variedade de técnicas, o fonoaudiólogo aborda uma série de desafios frequentemente enfrentados por crianças, adolescentes e pessoas adultas com autismo. Por exemplo, algumas pessoas autistas não falam, enquanto outras adoram conversar, mas têm dificuldade em usar a fala e/ou entender às nuances da linguagem e colocações não verbais quando fala com outras pessoas.

Outros especialistas também ajudam na conquista da fala

É imprescindível que se saiba como e quanto os especialistas são importantes no trabalho da fala da criança autista. Como se exige uma equipe interdisciplinar, é natural que seu filho conte com médicos, psicopedagogos e pedagogos, além dos fonoaudiólogos.

Por conta disso, reiteramos que o tratamento é indispensável para o desenvolvimento da criança, assim como para o bem-estar da mesma.

Além disso, o diagnóstico, quando feito de forma precoce, é completamente decisivo nos resultados obtidos pelo pequeno. Procure ajuda especializada e conte sempre conosco.

  • Excelente dicas para se trabalhar com as crianças autistas. Parabéns Luciana!!! Um abraço.

  • Parabéns Luciana, pelo trabalho maravilhoso que vocês realizam. Trabalho em um Cei com cçs de 0 a 4 anos e já observamos em nossas crianças que hoje já com diagnostico precoce autismo. Através de seu material tivemos esse olhar, muitíssimo obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *