Como incentivar o uso do banheiro em crianças com Autismo?

Ter uma criança com autismo em casa é algo especial, pois ela nos ajuda a olhar para o ser humano com mais atenção. Os pequenos, portadores de TEA, merecem um tratamento especial a partir do momento em que eles contam com a sua presença em atividades cotidianas. Durante a primeira infância, principalmente, as crianças precisam de um acompanhamento mais efetivo e muitas atitudes devem ser seguidas de perto. Mas não é só isso, o estímulo é um detalhe extremamente importante para eles.

O desafio de muitos pais, de forma geral, é ensinar aos filhos a hora certa de ir ao banheiro. No entanto, com os pequenos autistas, a atenção nesse momento deve ser redobrada e as crianças devem se sentir motivadas à ação. O detalhe importante é nunca forçá-la a nada e muito menos aumentar a voz em um sinal de irritabilidade.

Com carinho e paciência tudo dá certo!

A criança, quando chega a certa idade, costuma dar sinais de que precisa ir ao banheiro, mesmo que ela não consiga segurar e fazer as necessidades fisiológicas. É comum que os pequenos mexam mais que o normal ou indiquem, por meio de algum gesto, que querem ir ao banheiro ou que estão molhadas, por exemplo.

Nesse caso, leve-a ao banheiro. Nas próximas vezes, procure criar situações que a estimulem à ida ao toalete. Se ela gostar de suco, dê alguns copos a ela para impulsionar a vontade de fazer xixi. Assim que você perceber algo, leve-a com todo carinho e até criando uma situação lúdica, como a imitação do personagem infantil preferido ou levando um boneco que o pequeno goste.

Estímulos que funcionam

A criança portadora de autismo precisa ser estimulada a todo tempo e algo que funciona sempre é a adoção de cores e personagens, como citado acima. Assim que você já tiver dado o primeiro passo, de incutir carinhosamente na criança as idas ao banheiro, procure criar uma trilha animada que indique o caminho do banheiro para a criança. Por exemplo, da sala ou quarto ao toalete, coloque (como um papel de parede) trilhas coloridas que a leve ao banheiro.

Linguagem é fundamental

É muito comum que pais adotem uma linguagem infantil com as crianças, mas com os pequenos autistas é importante que não se use termos muito infantilizados para indicar necessidades fisiológicas, pois a utilização correta das palavras incentiva o aumento do vocabulário.

Medo de descarga? Não se preocupe

Pode acontecer de a criança ficar com medo do ruído da descarga. Nesse caso, o uso de músicas que a acalmem é uma ótima alternativa e com desenvolvimento gradativo da atividade, você pode ir acostumando-a ao uso descarga até que ela não se assuste, mas tudo dentro do tempo do pequeno. Nunca a force a nada!

Banheiros fora de casa

O processo de inserção da criança autista é contínuo, então é aconselhável que ela se sinta motivada a usar o banheiro fora de casa. Para isso, execute os mesmos caminhos que você utiliza com o pequeno em casa para que ele não tenha medo de usar o toalete e se sinta sempre motivado.

Dicas importantes

Para ensinar à criança a limpeza do bumbum, é preciso também um estímulo que a faça querer. A limpeza deve ser feita com lenço umedecido, pois muitos papeis higiênicos costumam ser ásperos, o que pode machucá-la. Então os lenços são mais indicados, pois o risco de criar um trauma com esse papel especial é nulo.

Lembre-se sempre!

Seu pequeno precisa de muito amor e atenção. Com muita paciência e carinho, ele pode atingir todas as metas. Tudo dentro do tempo dele somente. Procure também saber como a criança age em situações semelhantes na escola. Converse com educadores e terapeutas. Amor é fundamental para o desenvolvimento.

 

Veja também o Infográfico: Treinando o Uso do Banheiro

 

uso-de-banheiro

  • Sou professora de Educação Infantil, como na escola devo ensinar a ir ao banheiro, a criança tem dois anos e meio e aguardo resposta! Obrigada!

  • Tenho um neto de três anos que usa fralda, ainda não tive nenhum progresso com ele nesta questões de banheiro.
    Ele não fala, fica difícil de entender, mas quando faz cocô se a gente não prestar atenção ele pega o cocô com a mão. tá difícil. ele é gêmeos mas o irmão sabe falar não usa fralda e pede para ir no banheiro.

  • Boa noite,

    E no caso da criança Autista não verbal? Fica muito difícil fazer esta comunicação. Tirar a fralda, e como ela ira indicar que quer ir ao banheiro?

    Abraços
    Gau Oliveira

  • Por favor, uma orientação. O meu pequeno tem 4 anos e as idas ao banheiro são bem complicadas. O xixi é tranquilo, vez ou outra, tem escape na roupa. O problema é o coco, que precisa ser monitorado. Explico: tem vezes que ele avisa, em outras, faz na calça, retira e espalha pelo ambiente, passando nas roupas, corpo e até na boca. Converso com ele milhares de vezes, mostro figuras, incentivando as idas ao banheiro, monto teatrinho para dar “tchau” para o coco, comemoro e elogio quando ele faz certinho, mas ele sempre repete a ação e parece não se importar com o odor. Como devo proceder? Continuo utilizando a mesma tática, até fixação das ações? O diagnóstico dele ainda não foi finalizado, mas uma profissional Psicopedagoga caracterizou como espectro autista. No aguardo. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *