Diferenças entre Síndrome de Asperger e TDAH

Muitas pessoas ainda vivem cercadas de dúvidas quando precisam identificar ou até mesmo falar sobre as diferenças entre a Síndrome de Asperger e o TDAH. De fato, não é uma tarefa simples, pois ambos os transtornos apresentam algumas semelhanças; entretanto, eles não podem ser encarados como o mesmo distúrbio.

Se de um lado, a Síndrome de Asperger e o TDAH apresentam seus pontos em comum; por outro, eles também têm suas características próprias, o que difere um do outro.

Importante saber a diferença

Antes de tudo, é muito importante que se saiba diferenciá-los, até mesmo para que a intervenção utilizada seja eficaz para garantir uma qualidade de vida excelente à pessoa e a seus familiares.

Asperger X TDAH: comunicação

Você já sabe que não se pode colocá-los no mesmo pacote, pois ambos são diferentes. Enquanto uma criança, por exemplo, com a Síndrome de Asperger apresenta certa dificuldade com a forma que eles usam a linguagem; uma pessoa jovem que tem TDAH não necessariamente demonstra esse déficit ao se comunicar pela fala.

Para ilustrar nossa explicação, tomemos como exemplo o João (com Asperger) e o José (TDAH). Enquanto o João encontra dificuldade para entender a linguagem não literal, como o uso de gírias ou outras expressões; o João já consegue se sair bem e compreende o contexto da fala de seu interlocutor sem obstáculos.

João fixa mais em seus assuntos e não é tão flexível para mudar a conversa, falar sobre outro tema.  Além disso, João não usa tanta inflexão em sua voz. José, por sua vez, conversa mais e aborda uma temática mais variada. Outra diferença é que José abre espaço para que seu interlocutor também se expresse e até mude de conversa, proporcionando um ambiente mais recíproco.

A comunicação entre quem tem a Síndrome de Asperger e o TDAH mostra a sua diferença nos casos mostrados acima: enquanto o primeiro caso apresenta uma considerável limitação quanto ao uso da linguagem; o segundo é mais extenso e mostra uma fluência verbal mais elaborada e receptiva.

Asperger X TDAH: comportamento

João tem Síndrome de Asperger. Com isso, ele tende a ter dificuldade para perceber determinadas situações acerca da receptividade do outro. João não consegue interpretar expressões faciais, por exemplo, e isso implica em um comportamento excêntrico e que apresente até mesmo uma característica única, unilateral.

José tem TDAH e embora ele se distraia muito facilmente, ele consegue interpretar as situações às quais ele está inserido. José também consegue se sair melhor nas interações sociais que fazem parte de seu cotidiano.

No entanto, José pode ter momentos de maior impulsividade, quando comparado ao João. Acontece que uma das características do TDAH é esse lado mais distraído ou agitado; ele está mais propenso a agir com mais impulso, o que muitos enxergam como mau comportamento.

No caso de João, ele pode preferir a companhia de adultos e, em muitos casos, as situações sociais significam uma situação estressante para ele. Diferente do José que, mesmo mais impulsivo, consegue se orientar melhor em contato com muita gente.

A pessoa com a Síndrome de Asperger tende a ter maior sensibilidade sensorial: sons, gostos, olfato; além de estar mais propenso a rotinas como forma de segurança em suas ações. A criança com TDAH, no entanto, consegue se sobressair diante dessas situações, tendo apenas a hiperatividade e/ou a desatenção em sala de aula como algo a ser tratado.

Intervenção

É imprescindível que em ambos os casos, uma equipe multidisciplinar atue como forma de garantir uma intervenção adequada e que garanta qualidade de vida a essas pessoas. Cada caso deve e precisa ser resolvido de maneira individual. Nunca se esqueça!

Dr Clay Brites

  • Muito bom o texto, bem elaborado e linguagem flexível. Amei o texto.
    Gostaria se possível de receber atividades para os dois casos
    Obg.

    • Obrigada Aldenice! voce poderá acessar no site da Neurosaber e tambem no canal da Neurosaber no youtube e ver as aulas que estão disponiveis.Voce terá muitas informaçoes .Abraços

  • Rivaneide, 5 de janeiro de 2017 20 horas . muito obrigada pela atenção e carinho .Vocês da Neurosaber são maravilhosos , pois nos ajudam muito com informações preciosas sobre educação ! espero continuar recebendo essas informações tão importantes para podermos ajudar nossas crianças um grande abraço!alves

    • Luciana acompanhe mais informaçoes nas aulas disponibilizadas no site e no canal do you tube da Neurosaber

  • Boa tarde, meu filho possui 8 anos e foi diagnosticado com Asperger. Faz tratamento medicamentoso com psiquiatra infantil e teve uma boa melhora dos sintomas, entretanto, desde os 2 anos ele desenvolveu um transtorno seletivo alimentar que provoca aversão à comida(arroz, feijão,etc) que impossibilita manter uma dieta saudável e com isso está com o peso acima da idade, o que me gera muita aflição. Ele atualmente já consegue aceitar o cheiro dos alimentos, antes saía correndo ou tapava o nariz e pedia para sairmos do ambiente. Já tentou algumas vezes aceitar outros alimentos,mas ao sentir o arroz, feijão ou outro alimento ele cospe a comida.

    Gostaria de uma orientação para poder auxiliar meu filho, e ele já compreende que precisa variar a sua alimentação, mas não consegue…ele fica dizendo eu estou tentando…Este é a limitação que mais tem me deixado preocupada, e também aos familiares.

    Ele pratica atividades físicas desde cedo (natação e judô).

    Obrigada,

    Jaqueline Barra

    • Jaqueline,realmente é uma situação que acontece com muita frequencia no Asperger, no TEA, que é a seletividade por determinados alimentos e repulsa por outros.Mas ele já está consciente que necessita aceitar novos alimentos e isso deve ocorrer gradualmente, naturalmente, pois a ansiedade dos pais pode gerar uma angustia no filho em desenvolver essa capacidade.

  • Meu esposo tem o q entao?…….
    Diaguinosticado com tdah poe uma e por outra fala q ele esta assim por abuso de álcool e drogas.
    N fala de sentimentos, n deixa ninguem falar, n percebe o que faz, n percebe se uma pessoa ta triste (expressões comuns ele n percebe) perdeu o bom senso, parece que ta com algum retardo ;/ algum problema neurológico…. e tem muita raiva rebeldia etc fica com a cara suja n percebe, ta fidido n percebe… twm que pedir pra se cuidar o tempo todo n sei mais que fazer… ele n aceita ajuda e quando vai aos paicologos n aceita nada nem no AA.
    Vi ele nos dois casos…

    • Daniela o TDAH quando não diagnosticado na infancia , esta pessoa tem grande risco de se envolver com drogas ilicitas e alcool.Não podemos afirmar que seja o caso do seu marido, mas seria muito importante uma avaliacão neurologica para que seja tratado.

  • Gostei muito sobre os dois assuntos, meu filho vai fazer 5 anos e foi diagnosticado aos 2 anos com TEA e Síndrome de Asperger?
    Gostaria de receber informações para aprender cada vez mais, como posso ajudar o meu anjinho, principalmente na escola que é o mais difícil
    Obrigada pelas informações!

    • Aline voce poderá ajuda-lo procurando sempre informaçoes a respeito do assunto que voce encontrará nas aulas on line disponiveis, no site e nas neurolives aos domingos 21h no you tube no canal da Neurosaber.Informe-se dos cursos fechados e semana de assuntos especificos que estão sempre acontecendo atraves do facebook.

  • O assunto abordado é de grande importância para nós que convivemos com crianças. As informações aqui são preciosas. Parabéns e sucesso !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *