O que é a Síndrome de Burnout?

Você está cansado ou cansada? A rotina realmente cansa e se não fizermos nada para quebrá-la um pouco, a tendência é não amenizar esse quadro. Agora, vamos pegar esse cansaço e multiplicá-lo a ponto de interferir em absolutamente tudo que está ligado a nós: casa, família, amigos, deveres, trabalho. Junto a isso, sensações como mau-humor, pessimismo, grande impaciência e apatia. Seu nível de estresse está impactando em tais aspectos e provocando essas características? É provável que você esteja vivendo sob a Síndrome de Burnout.

Mas é preciso salientar, antes de tudo, que não se trata de qualquer cansaço. O Burnout é marcado por um profundo esgotamento mental e físico originados em alguma função profissional que tenha um grande nível de cobrança; pessoas que atuam sob pressão. Vejam abaixo outros detalhes que caracterizam a síndrome em questão.

O que é a Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout pode ser classificada como uma condição cujas características são estado físico, emocional e psíquico sob forte exaustão. Esse quadro geralmente tem origem em ambientes profissionais que exigem muito dos colaboradores (policiais, médicos, enfermeiros, professores, jornalistas, controladores aéreos, etc.). O excesso de trabalho e as obrigações ligadas ele são as principais causas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Síndrome de Burnout não é uma doença, mas um fenômeno ligado ao trabalho. Em maio deste ano, houve um equívoco ao equiparar a síndrome como uma patologia e, consequentemente, incluí-la na Classificação Internacional de Doenças (CID) No entanto, no dia seguinte, um porta-voz da própria agência retificou a informação, retirando status de doença. A justificativa é de que o Burnout já constava na classificação anterior, no capítulo “Fatores que influenciam a saúde”.

Quais os sintomas da Síndrome de Burnout?

Uma pessoa que esteja com essa síndrome pode manifestar sintomas variados e que muitas vezes podem passar despercebidos e “esconder” o real motivo para o seu aparecimento. Os principais sinais podem ser dor de cabeça frequente, forte nervosismo, sofrimento psicológico, tontura, problemas físicos, dificuldade de concentração, sensação de fracasso e outros que vocês verão a seguir:

– Cansaço excessivo, físico e mental

– Alterações no apetite

– Insônia

– Alteração nos batimentos cardíacos

– Problemas gastrointestinais

– Dores musculares

– Pressão alta

– Fadiga

– Falta de esperança

– Alterações súbitas de humor

Como é o tratamento da Síndrome de Burnout?

Existem algumas formas de tratar a síndrome. Por intermédio de um profissional, temos a psicoterapia como uma excelente maneira de lidar com os sintomas e amenizá-los de forma que ofereça ao indivíduo condições para viver em harmonia com suas funções e, claro, com sua vida exterior às obrigações da profissão.

Outra opção é o uso de medicamentos, geralmente ansiolíticos ou antidepressivos. Eles são responsáveis por trabalhar e diminuir alguns quadros característicos da Síndrome de Burnout, como a ansiedade.

Por último, mas não menos importante, a mudança nos hábitos de vida significa muito no tratamento. A prática de atividades físicas, incluindo dança e pilates, reduzem drasticamente o estresse e proporciona melhor qualidade de vida.

Trabalho demais e não sei o que fazer para evitar o Burnout

É preciso pensar em alternativas para o seu cotidiano. Embora o cansaço extremo possa desanimar, é aconselhável que qualquer pessoa saiba a hora de parar com as obrigações profissionais para se dedicar exclusivamente ao lazer. Sendo assim, não é necessário muito esforço para evitar a Síndrome de Burnout. Veja algumas dicas:

– Nunca leve o trabalho para casa;

– Passeie com seus bichos de estimação;

– Visite ou receba amigos para um jantar;

– Aproveite o final de semana para descansar, assistir a um espetáculo, a uma série ou até mesmo ir ao cinema;

– Aproveite a área verde da cidade/bairro para caminhar, correr, pedalar;

– Leia o que te faça bem;

– Durma (dormir é muito importante)

– Não acumule obrigações domésticas

– Tire um tempo de folga.

 

Dr Clay Brites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *