O que é o Método Denver?

O método Denver não é algo novo na medicina. Na verdade, ele foi criado na década de 80 com o objetivo de estabelecer o estímulo de interação social em pacientes diagnosticados com o Transtorno do Espectro Autista (TEA) ou simplesmente autismo.

Qual definição podemos dar ao método?

É interessante notar que o método Denver pode ser definido como um mecanismo ou um protocolo de abordagens cujo aspecto tende a ser voltado para o desenvolvimento do pequeno. Em outras palavras, ele serve para intervir nos atrasos manifestados pela criança em função do autismo, independente da intensidade.

Vale dizer que este método tem como base o auxílio ao paciente na aprendizagem cerebral, considerando a primeira infância do menor. Além disso, a aprendizagem emocional e social também são valorizadas através de práticas e interações generalizadas. Vejam mais sobre esse importante modelo de intervenção.

Como são as etapas do tratamento?

O método Denver consiste em um modo de intervenção precoce de forma intensiva. As terapias geralmente duram de 3 a 4 horas por dia. Nota-se, então, uma preocupação dos terapeutas em otimizar cada vez as habilidades dos pequenos. O modelo é completo e, com isso, ele passa a trabalhar cinco eixos de intervenção partir do momento em que a criança completa um ano de vida. Vejam quais são esses eixos:

Primeiro eixo: Voltado para a orientação social – treinar a criança a identificar rostos, expressões faciais, corpo do outro, corpo de si próprio – nesta etapa podemos destacar os mecanismos necessários para que o pequeno compreenda as pessoas e saiba identificar os indivíduos.

Além disso, devemos ressaltar que o ponto principal deste eixo é direcionar o seu traço característico físico, gestual, facial ou corporal para que ela saiba direcionar seu interesse não só para objetos e assuntos que ela gosta. O objetivo é fazer com que a criança se direcione às pessoas. Outro objetivo é estimular com que o cérebro dela desenvolva a capacidade de percepção social.

Segundo eixo: Esta categoria do método Denver dá um enfoque maior na linguagem social e na linguagem contextual.

Terceiro eixo: Este grupo inclui aquilo que chamamos de jogo social. A intenção é estimular atividades que procuram forçar essa criança a direcionar suas atitudes, preocupando-se com o outro, trabalhando a reciprocidade e o compartilhamento social.

Quarto eixo: Nesta etapa podemos citar o jogo simbólico – a criança aprende a brincar simbolicamente e não só com parte dos brinquedos ou dos fragmentos do objeto; mas do todo e de forma bastante lúdica.

Quinto eixo: Por último apresentamos a quinta etapa do método Denver, que visa à redução de deficiências iniciais (deficiências motoras, sociais, de linguagem, adaptabilidade a regras e rotinas), ou seja, modelo completo de intervenção nesses eixos.

Intervenção deve ser feita por uma equipe especializada

É sempre importante relembrar que a intervenção, sobretudo precoce, precisa ser aplicada. Sendo assim, o modelo Denver serve justamente para isso. Além disso, um de seus princípios é o envolvimento de uma equipe multidisciplinar para levar à criança todo o cuidado necessário para o seu desenvolvimento.

Profissionais da fonoaudiologia, terapia ocupacional, neuropediatria, entre outras, podem trabalhar com esses cinco eixos. Todo esse trabalho é feito tendo em vista a valorização da interação social e da comunicação verbal do pequeno, habilidades imprescindíveis para o progresso da criança.

 

 

Dr Clay Brites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *