O que é Síndrome de Asperger e como deve ser seu tratamento?

A Síndrome de Asperger pode ser melhor definida como um transtorno neurobiológico que está incluído dentro dos Transtornos de Neurodesenvolvimento. Provavelmente, algum de vocês já deve ter notado algumas semelhanças com o autismo. Isso se deve ao fato de o Asperger ser um dos perfis que compõem o Transtorno do Espectro Autista (TEA). O uso do termo ‘espectro’ significa variação.

Existe uma causa para a ocorrência da síndrome?

A comunidade científica ainda realiza diversos estudos para encontrar respostas acerca das supostas causas da Síndrome de Asperger. Acredita-se que o fator genético seja um dos responsáveis pela modificação neuropsicológica da criança. Especialistas chamam a atenção para que não haja equívocos, como a associação do distúrbio com a educação dada pelos pais ao pequeno.

Como identificar os sintomas?

A partir dos primeiros anos de vida, a criança começa a demonstrar alguns sinais de pouca interação social, problemas na comunicação e comportamento. Importante lembrar que não existe cura, mas tratamento. Veja mais detalhes sobre os três itens a seguir:

– Interação social

As pessoas que não conhecem a criança podem considerá-la distante e até mal-educada, mas tudo isso não passa de uma impressão equivocada. Na verdade, o paciente de Asperger tem dificuldade de expressar a emoção que sente, além de nem sempre entender o sentimento de seu interlocutor.

Outras características:

– Comportar-se de maneira inapropriada;

– Procurar um local mais afastado para ficar;

– ‘Fugir’ do afeto de outras pessoas;

 

– Comunicação

Um dos sintomas mais evidentes da Síndrome de Asperger é a comunicação limitada. O limite não se dá pela capacidade de falar, como em outros casos do TEA, mas pelo uso adequado da palavra. A criança não compreende o sentido conotativo (figurado) das expressões. Ela entende somente o sentido literal. Por exemplo: “Aquele senhor deve estar morto de cansado”. É aconselhável que os adultos fujam de expressões que podem confundir o pequeno. Afinal de contas, ele pensará que a pessoa realmente ‘morreu’.

* Interessante notar que o paciente com Asperger apresenta boas habilidades linguísticas, o que deve ser bem trabalhado com especialistas.

 

Outras características:

– Dificuldade com gestos e tons de voz;

– Dificuldade para compreender piadas e ironias;

– Podem repetir o que alguém acabou de falar (ecolalia).

 

– Comportamento

O aspecto comportamental da criança diagnosticada com Asperger é marcado por três características centrais:

– Apego a rotinas (repetição diária de todas as tarefas: alimentação, horários, rotas);

– Interesse determinado em alguma atividade (prática de esporte, estudo, artes, entre outros); – Pouca ou muita sensibilidade sensorial (toque, cheiro, gosto, sons, dor, etc.).

Diagnóstico

Uma equipe multidisciplinar é responsável por diagnosticar a Síndrome de Asperger: neuropediatra, psiquiatra, psicólogo, fonoaudiólogo e pediatra. Geralmente, a média de idade  que uma criança recebe o diagnóstico é de 6 a 8 anos.

Famosos

Quando diagnosticada precocemente, a criança pode ter uma vida absolutamente normal. Algumas personalidades têm a Síndrome de Asperger e são brilhantes no que fazem: Lionel Messi (jogador), Tim Burton e Steven Spielberg (cineastas) e Michael Phelps (nadador).

Já pensou aprender profundamente sobre o Autismo para melhorar seus atendimentos clínicos, entender melhor seu filho e saber por que seu aluno apresenta determinado comportamento e como trabalhar o processo de inclusão? Em um curso online completo o Dr. Clay Brites te ensina tudo sobre TEA com fundamentação científica e de forma prática e simplificada.

 

Dr Clay Brites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *