Síndrome de Asperger: sintomas na infância e adolescência

Todos os períodos da vida são marcados por desafios e descobertas. Na infância e na adolescência, por exemplo, os aspectos relacionados aos comportamentos são os mais fortes. O distúrbio que falaremos a seguir está intimamente ligado às interações sociais e, consequentemente, à comunicação dos pacientes jovens.

A Síndrome de Asperger é o assunto deste artigo. Diariamente, pais e profissionais de educação enviam suas dúvidas sobre qual a melhor maneira para lidarem com crianças e adolescentes com Asperger. Muitas vezes, os questionamentos também indicam dificuldades para identificarem os principais sintomas do distúrbio.

Síndrome de Asperger é autismo?

Na verdade, ela foi considerada por muito tempo como uma condição distinta, mas muito próxima ao autismo. Com a elaboração do quinto Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), a Síndrome de Asperger e o autismo foram incluídos no mesmo Transtorno do Espectro Autista (TEA), ou seja, ambos fazem parte do mesmo conjunto. O Asperger, então, é tido como uma forma mais amena do autismo (clássico).

O que difere um do outro talvez sejam os sintomas e a intensidade que eles exercem na vida dos pacientes. Portanto, é importante que todos vocês estejam atentos a esses detalhes para que, em qualquer sinal de dúvida, um médico seja procurado. Vejam a seguir quais são os sintomas da Síndrome de Asperger:

– Interação social comprometida

A criança e o adolescente com Asperger têm, geralmente, bastante dificuldade para interagir com as demais pessoas. Além disso, eles tendem a estabelecer um comportamento estranho em situações sociais. Fazer novas amizades não é uma tarefa fácil, tendo em vista a dificuldade para se manterem em uma conversa;

– Comportamentos repetitivos

O paciente com Asperger pode ter manias consideradas excêntricas, como mexer os dedos sem parar, torcê-los, fechar e abrir as mãos sem parar, etc.;

– Comunicação com dificuldade

É preciso ter cuidado com o sentido figurado. Os pequenos com Asperger são muito ligados ao sentido literal. É importante respeitar isso e estabelecer uma conversa sem duplo sentido. Além disso, outro fator impactante na comunicação é o fato de os jovens não estabelecerem contato visual com seu interlocutor. A linguagem corporal também é outro aspecto que deve ser usado com cautela. Utilize uma maneira bastante clara para se expressar.

– Apego a rotinas

Um dos sintomas mais comuns entre os pacientes com Asperger é o aspecto rigoroso ligado às tarefas que fazem parte de seu cotidiano, algo que se aproxima de um ritual (sentar em um lado determinado, usar os mesmos talheres, vestir-se de maneira criteriosa, etc.);

– Problemas de coordenação

Os jovens diagnosticados com Asperger tendem a ter uma coordenação motora desalinhada, desajeitada; o que muitas vezes pode gerar constrangimento a eles;

– Interesses restritos

Poucas coisas chamam a atenção do paciente, mas há determinados assuntos ou objetos que despertam nele um profundo interesse.

– Habilidades aprimoradas

Se por um lado, a Síndrome de Asperger causa alguns sintomas que prejudicam a interação social; por outro, os pacientes diagnosticados com o distúrbio apresentam um talento enorme para habilidades direcionadas à matemática, música e artes, por exemplo.

 

Já pensou aprender profundamente sobre o Autismo para melhorar seus atendimentos clínicos, entender melhor seu filho e saber por que seu aluno apresenta determinado comportamento e como trabalhar o processo de inclusão? Em um curso online completo o Dr. Clay Brites te ensina tudo sobre TEA com fundamentação científica de forma prática e simplificada.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *